quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Tarcísio Meira grava as primeiras cenas de "Velho Chico"

Tarcísio Meira já está em Salvador para gravar as primeiras cenas da novela "Velho Chico". Na trama de Benedito Ruy Barbosa, o ator irá fazer uma participação especial como Saruê Vilela, um coronel e político da cidade de Grotas de São Francisco, município fictício da Bahia, que acaba adoecendo após ordenar que uma usina hidrelétrica seja construída em terras de latifúndio. Tarcísio irá contracenar diretamente com Rodrigo Santoro, seu filho na trama e com quem terá vários embates por causa dos ribeirinhos.

As gravações acontecem em São Francisco do Conde - a aproximadamente 70 km de distância da capital baiana. Outros atores, como Rodrigo Lombardi, Leopoldo Pacheco, Selma Egrei, Júlio Machado e Umberto Magnani, também estão na cidade participando dessa etapa das filmagens. "Tarcísio chegou bem disposto e com vontade de gravar logo. Ele está bem feliz e o Luiz Fernando [Carvalho, o diretor da novela] mais ainda", contou um produtor de "Velho Chico" ao UOL.

A participação especial de Tarcísio foi uma vitória pessoal de Luiz Fernando Carvalho, que nunca escondeu o desejo de ter o ator no elenco da primeira fase da próxima novela das 21h. O ator está reservado para "Sagrada Família", título provisório da trama que sucederá "Velho Chico", com estreia prevista para março.

O último trabalho de Tarcísio Meira na Globo foi em "Saramandaia", de 2013, onde interpretou o coronel Tibério Vilar.

Gravações em três frentes

Com o sertão como cenário, a novela está sendo gravada em três frentes, espalhadas por diversas cidades do Nordeste. Além de São Francisco do Conde, Raso da Catarina e Cachoeira, na Bahia, também servem de locações. No Rio Grande do Norte, a trama movimenta Baraúna. Em Alagoas, os locais escolhidos foram Povoado Cabloco e Olho D´água do Casado.

Segundo a Globo, entre os meses de janeiro e fevereiro, serão gravadas cerca de 500 cenas, comandadas por Carvalho, Carlos Araújo, Gustavo Fernandez e Philippe Barcinski, com uma equipe de aproximadamente 120 pessoas.

A trama é uma saga que atravessa gerações - a história começa no final dos anos 60 e se estende até hoje. A novela mostra o romance proibido entre herdeiros de famílias rivais: Maria Tereza (Isabella Aguiar/ Julia Dalavia/ Camila Pitanga) e Santo (Rogerinho Costa/ Renato Góes/ Domingos Montagner). Além de nomes como Chico Diaz, Rodrigo Lombardi e Fabiula Nascimento, a novela conta com 70 atores selecionados em mais de 400 testes para participações nos capítulos iniciais.

domingo, 11 de outubro de 2015

Glória Menezes revela histórias de amor e talento que marcaram os seus (quase) 81 anos de vida

Por: Patrícia Lima.
Foto: Diego Vara e Banco de Dados ZH.


Na hora marcada para a entrevista, surge no salão do hotel uma pequena senhora loira, vestida com uma blusa de lã branca, que se aproxima com passinhos miúdos, apoiados pelo braço seguro da filha – uma outra senhora loira, mais alta e jovem, que exibe no rosto a evidente influência da genética. Simpática e muito sorridente, a pequena senhora fica sabendo que será capa de Donna logo depois de cumprimentar quem estava por ali.

— Mas como assim, capa?
— Sim, capa. Você será fotografada para a capa da revista.
— Ah, mas então eu preciso me arrumar. Tenho que voltar ao meu quarto para me maquiar. Vocês me aguardam um instantinho?

Corta para o palco do Theatro São Pedro, apenas algumas horas depois deste episódio, quando a pequena senhora toma de assalto o espaço cênico. A fragilidade e a delicadeza evidentes no corpo desaparecem quando ela dá voz a uma octogenária muito doida que vive a liberdade em sua essência, no espetáculo Ensina-me a Viver, que fica em cartaz em Porto Alegre até este domingo, dia 11. É uma singela gigante quem desliza pelo palco com destreza de menina e arranca suspiros e efusivos aplausos de uma plateia entregue e absolutamente devota ao seu talento.

José Ivo Sartori homenageia Glória Menezes com a medalha Simões Lopes Neto


Prestes a completar 81 anos, Glória Menezes encerra a temporada do espetáculo Ensina-me a Viver em Porto Alegre. Há oito anos na estrada com o projeto, a pelotense teve sua trajetória homenageada neste domingo (4/10) pelo governador José Ivo Sartori com a medalha Simões Lopes Neto – distinção que reconhece personalidades que se destacam em atividades como artes, letras, ciências e educação.

terça-feira, 15 de setembro de 2015

"Sou velho, mas não me sinto idoso", diz Tarcísio Meira

POR BRUNO SEGADILHA
FOTOS: PAULO VITALE/ED.GLOBO



O jeito sereno e tranquilo, as piadas engraçadas e o ar bonachão não dão a mínima pista do papel que Tarcísio Meira atualmente encara no teatro. Desde sexta-feira (4) ele vive um ator à beira de um colapso nervoso, que luta no limite de suas forças para interpretar mais uma vez o Rei Lear de Shakespeare (1564-1616), na peça O Camareiro. Mesmo senil e com a saúde debilitada, o protagonista lidera com tirania sua companhia, que começa a desmoronar. Bem-humorado, Tarcísio brinca com o fato de ter sido convidado para um papel tão diferente de tudo o que tem feito na televisão. “Achei que talvez tivessem convidado a pessoa errada”, diverte-se.

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Glória Menezes fala do retorno à TV: 'Não quero parar'


Glória Menezes já tem data para voltar às telinhas. A atriz vai estar no elenco de Totalmente Demais, próxima novela das sete da Globo, que substituirá I Love Paraisópolis a partir de meados de outubro. A história de Rosane Svartman e Paulo Halm marca o retorno da artista às telas depois de sete anos longe da teledramaturgia. Seu último papel foi em A Favorita.

Durante o Programa do Jô, ela contou que tem grandes esperanças com a história e deixou claro não pretender deixar o trabalho de lado.

"Não quero parar de trabalhar, para mim é um prazer! A novela vai fazer muito sucesso, meu personagem vai arrasar e todo mundo vai querer me ver. Aí eu volto com a minha peça!", escreveu a artista.

Tarcísio Meira beija Glória Menezes em teatro


A noite de sábado (6) foi inesquecível para Tarcísio Meira. O ator quebrou o jejum de 20 anos sem subir nos palcos e voltou ao teatro aos 80 anos e 60 de carreira. O ator está no elenco do espetáculo O Camareiro, de Ronaldo Harwood, com direção de Ulysses Cruz. No elenco ainda estão Kiko Mascarenhas, Chris Couto, Karen Coelho, Silvio Matos, Ravel Cabral e Karin Rodrigues. A peça está em cartaz no Teatro Porto Seguro, em São Paulo.
Nos bastidores, Tarcísio Meira ganhou o carinho da mulher, Glória Menezes, que o encheu de carinho e beijos.

sábado, 5 de setembro de 2015

Glória Menezes: "Quero mais é fazer personagens polêmicos"


Glória Menezes tem a receita para lotar o teatro. Há sete anos em cartaz com a peça “Ensina-me a Viver”, de Coling Higgins, a atriz afirma que a combinação de um “bom texto, ótimo elenco e direção maravilhosa” é a chave para atingir o sucesso de público. Mais de 500 mil pessoas já assistiram à montagem. “É difícil de acontecer, afinal o teatro é um bilhete de loteria”, explica ela, em conversa com a reportagem em seu camarim do Teatro Bradesco, em São Paulo.

Na pele de uma senhora de 79 anos à espera de seu dia de partir, Glória define algumas características em comum com Maude, sua personagem no espetáculo com direção e adaptação de João Falcão. “Tenho a alegria de viver e o bom-humor dela, graças a Deus. Dou risada com facilidade.” Quanto às diferenças, Maude não tem raízes: teve cinco maridos e chega ao fim da vida livre e solta. “Ela completou 80 fazendo tudo o que quis e nem sempre é possível ser assim.” Já Glória tem alicerces familiares bem sólidos: é avó, bisavó e vive uma relação afetiva rara e diferenciada no meio artístico. 

Há 52 anos ao lado do ator Tarcísio Meira, pouca gente sabe que ela foi casada anteriormente com um primo, com que teve os filhos João Paulo e Maria Amélia. “Era muito nova, foi aquela coisa arranjada pela família. Mas a minha realização mesmo foi com o Tarcísio, depois de muitos anos já separada”, conta ela, mãe também do ator Tarcíso Meira Filho, fruto de seu segundo casamento.

Dessa época, guarda alguns remorsos. Sempre na luta, não pôde dar a atenção que gostaria aos seus rebentos. Mas é incisiva e afirma: “Dei qualidade, não quantidade. Às vezes tem quantidade de porcaria. E tenho certeza de que dei qualidade para os meus filhos e e eles entenderam”. E continua: “Não sou de paquerar as crianças. Como sempre trabalhei, são poucos os momentos, mas intensos”.

União rara

O segredo para um casamento longevo ela não sabe. “Se eu soubesse, estaria bilionária”, brinca. E dispensa o uso de alianças, porque segundo ela, o casal nunca precisou disso. Glória tem consciência de que uma união como a sua não acontece frequentemente e, aliás, está cada vez mais difícil de se ver por aí. Mas não foi nada forçado. “Não tem regra. A gente vive da maneira que é, um com o outro. Sou completamente diferente do Tarcísio. Ele é ponderado e eu sou mais espontânea. Acho que isso também aproxima, não pode ser igual”, arremata.

Amizades

A vida de atriz e a fama embutida parecem ter afastado as amizades. Emendar um trabalho no outro dificultou o cultivo de relações mais íntimas. “Sinto falta de amigos. Virei famosa e as pessoas passaram a me tratar de uma maneira diferente. A fama me isolou um pouco. Nossa profissão é assim: acabou a novela, cada um vai para um lado.”

Quando se olha no espelho, Glória gosta de se ver bonita. No auge de seus 80 anos, ela não se descuida e se mostra muito vaidosa. “Estou sempre arrumadinha. Para mim, não para os outros. Levanto de manhã e já me apronto.”

Seu reflexo também mostra uma mulher ativa, que não pode parar. “Preciso ter sempre a minha vida ocupada. Deus me livre de ficar em casa olhando para o teto”, diz ela, que já recebeu a sinopse de seu novo trabalho na TV Globo. Na próxima novela das sete, com o título provisório de “Totalmente Demais”, Glória será a grã-fina Estelinha, que mora em Paris e vem para o Brasil. Na trama, ela é mãe de Fábio Assunção. “Já gostei, porque adoro o Fabinho.”

Fora dos palcos e das gravações, Glória gosta de admirar suas flores e plantas nas fazendas que tem no interior de São Paulo. “Agora não faço tanto jardinagem, mas já plantei árvores imensas e tenho o maior orgulho delas.” Ela diz que aprendeu a gostar da natureza com Tarcísio. “Ele sempre foi de fazenda e me ensinou a gostar de mato, de cavalo, dessas coisas. É tão bom, muito diferente da nossa vida na cidade.” Nessa hora, Glória pega o celular e começa a mostrar o campo de girassóis e o pôr do sol na represa em uma de suas propriedades.

Única plástica

Para os cuidados com o visual, Glória faz musculação desde sempre e não é adepta da cirugia plástica. “Fiz uma única aos 40 anos. O (Ivo) Pitanguy aumentou a minha testa, que era mínima, e só. Porque não adianta. Eu posso até aparentar 10 anos a menos, mas não posso ficar com cara de 40, de 50, porque não tenho isso.” No entanto, em relação à mente, garante ter cabeça de 30. “Tenho muita vivacidade, mas tem uma hora que você tem que ter a idade que tem. E essa preocupação de diminuir a idade eu nunca tive.Vou fazer 81 e miau”, ri.

Beijo gay

O bom humor é realmente marcante em Glória. A única coisa que ela não leva na esportiva é mentira, como aconteceu recentemente com a repercussão de uma declaração que ela não deu. Foi noticiado que ela teria criticado o beijo gay de Fernanda Montenegro e Nathalia Timberg no primeiro capítulo da novela "Babilônia". “Imagina se eu seria idiota. Não sou burra, mesmo que eu pensasse isso, eu jamais iria abrir a minha boca. Pensa um pouco. A troco de que eu falaria isso? Eu quero mais é fazer personagens polêmicos!”

Certa vez, Silvio de Abreu a escalou como par romântico de Sílvia Pfeifer, mas não deu certo. Era outra época e a Globo não quis levar o romance adiante na novela Torre de Babel (1998). “Mas eu estava preparada para fazer”, diz. “Quero na minha vida fazer coisas polêmicas, não quero fazer coisa babaca”, encerra. Todos de acordo?

terça-feira, 1 de setembro de 2015

"Senti como se estivesse completando 30", diz Glória Menezes sobre os 80 anos

POR: BRUNO SEGADILHA
FOTOS: PAULO VITALE


É inevitável. Ao longo de horas de entrevista, Glória Menezes interrompe a conversa algumas vezes para confirmar suas informações com Tarcísio Meira. Juntos há mais de 50 anos, eles deixam clara a cumplicidade entre os dois em cada gesto e olhar. Um é testemunha viva da história do outro. E foi nesse clima que a atriz recebeu a reportagem de QUEM para falar de sua peça, Ensina-Me a Viver, que faz curta temporada no Teatro Bradesco, em São Paulo. No espetáculo, que entrou em cartaz pela primeira vez em 2007 e desde então tem lotado os teatros por onde passa, Glória vive Maude, uma octogenária com sede de viver que se apaixona por um jovem com uma mórbida atração pela morte. “A peça é tão interessante que eu tenho a possibilidade de captar coisas diferentes sobre o espetáculo a cada vez que o apresentamos”, diz. Animada com a volta da peça e os novos projetos, ela fala sobre seus 80 anos, completados em outubro do ano passado, conta o que acha das novelas atuais e diz que leva a vida com alto-astral, tudo isso com as divertidas intervenções de Tarcísio, que se sentou com a reportagem para o bate-papo.